27.8 C
Luanda Province
Quinta-feira, Novembro 30, 2023
 

Bloco 15 Offshore Angola Completa 29 Anos De Exploração 

O Bloco 15, offshore Angola, operado pela ExxonMobil (Esso Angola), localizado a cerca de 370 Km a noroeste de Luanda, completou 29 anos desde o início da sua exploração a 23 de Agosto de 1994. 

Aquele que já foi o maior produtor de petróleo de Angola, o Bloco 15 atingiu um pico de produção diária superior a 600 KBPD, provenientes de 04 FPSOs, nomeadamente Kizomba A, Kizomba B, Mondo e Saxi-Batuque. A construção da 1ª FPSO, Kizomba A, teve início em 2001, com uma capacidade de processamento de 250 KBPD e um custo estimado de $3,2 biliões, incluindo o seu desenvolvimento. A FPSO Kizomba B, também com uma capacidade de produção de 250 KBPD foi construída em 2003, com um investimento estimado em $3,2 biliões. Posteriormente foram construídas as FPSOs Mondo e Saxi-Batuque, pertencentes ao projecto Kizomba C, com uma produção combinada de 200 KBPD. 

Foram gastos cerca de $1,5 biliões em bens e serviços locais para o desenvolvimento do projecto Kizomba C, incluindo contratos para fabricação no país, apoio logístico e formação e desenvolvimento de quadros angolanos. A participação angolana no projecto aumentou significativamente ao longo do tempo, à medida que as empresas locais, foram trabalhando com a Esso Angola, desenvolvendo as suas capacidades para a satisfação das necessidades deste importante projecto. 

Até a data, foram feitas um total de 18 descobertas no Bloco 15, especificamente, Hungo, Kissanje, Marimba e Dikanza em 1998; Chocalho e Xikomba em 1999; Mondo, Saxi e Batuque em 2000; Mbulumbumba, Vicango e Mavacola em 2001; Reco Reco em 2002; e Clochas, Kakocha, Tchihumba e Bavuca em 2003. Em Novembro de 2022 foi feita a 18º descoberta, Bazuca Sul, dando início a uma nova era de desenvolvimento no Bloco 15, com estimativas de se adicionar até 40 KPD na produção actual. 

Em Junho de 2019 foi concedida uma extensão ao contrato de exploração do Bloco até 2032, sendo que se prevê um programa de perfuração de vários anos  e instalação de novas tecnologias de infraestrutura para aumentar a capacidade das linhas de fluxos submarinos existentes. O projecto gerará cerca de 1.000 postos de trabalho locais durante a fase de execução e produzirá aproximadamente.

A Esso Exploration Angola (Block 15) Limited, afiliada da ExxonMobil, é a operadora do Bloco 15 e detém uma participação de 36%. A BP Exploration (Angola) Limited detém 24%, a ENI Angola Exploration B.V. detém 18%, a Equinor Angola Block 15 A.S. detém 12% e a Sonangol P&P detém 10%.

Subscreva

- Obtenha acesso total aos nossos conteúdos premiums

— Publicidade —

Recentes

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui