Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

2019 Poderá ser o Melhor Ano para Novas Descobertas na Indústria de Petróleo e Gás Desde o Declínio Registrado em 2014

Se o resto de 2019 continuar no mesmo ritmo de descobertas do 1º trimestre, o ano excederá os recursos descobertos em 2018 em 30%. As descobertas globais de recursos convencionais no primeiro trimestre alcançaram um volume robusto de 3,2 bilhões de barril de óleo equivalente (boe).

A maior parte dos ganhos foram registrados em Fevereiro, um registro de 2,2 bbls de recursos descobertos, melhor registro mensal desde Agosto de 2015.

As principais companhias petrolíferas estão a liderar as actividades de exploração, com mais de 2,4 bilhões boe de recursos descobertos. As 6 maiores descobertas pelas principais empresas, cada uma, ultrapassam os 150 milhões de boe, e as 3 maiores podem ter mais de 300 milhões de boe.

A ExxonMobil foi a mais bem-sucedida, com três importantes descobertas offshore representando 38% do total de volumes descobertos, sendo que a descoberta de Glaucus da Exxon no offshore do Chipre está no topo da lista das 15 principais descobertas convencionais para o 1º trimestre do ano, seguida pela descoberta de Brulpadda da Total na África do Sul.

As maiores companhias europeias, como a Total e Eni, também estão no grupo com poços offshore de sucesso na África do Sul, no Reino Unido, e no Egipto e em Angola.  Quanto ao onshore, o campo Kali Berau Dalam gas , operado pela Repsol, na Indonésia, foi a principal descoberta do trimestre.

A perspectiva global, demonstra que a pressão por novas descobertas substanciais não mostra sinais de desaceleração, com outros 35 poços de exploração de alto impacto que devem ser perfurados neste ano, tanto onshore quanto offshore. Estão em curso actividades de exploração em 3 poços altamente prospectivos e com grande potencial; o Peroba, operado pela Shell, no Brasil, com estimativas prospectivas de recursos de 5,3 bilhões de boe; o poço Kekra da Eni em águas paquistanesas, com estimativas de recursos prospectivos de 1,5 bilhão de boe e o poço Etzil operado pela Total no México, com estimativas de recursos prospectivos com pré-perfuração de 2,7 bilhões de boe. (Offshoreenergytoday).

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes