Domingo, Agosto 14, 2022

A TotalEnergies Tornou-se na Primeira Empresa Estrangeira com Projecto Multi-bilionário de Gás no Qatar.

Must read

O Qatar pretende expandir sua produção de gás natural liquefeito (LNG) tendo em conta a  crise mundial de energia, que resultou num aumento da demanda global por combustíveis à medida em que as nações europeias procuram diversificar o seu leque de fornecedores, especialmente do gás russo devido aos desdobramentos militares entre a Rússia-Ucrânia. 

A TotalEnergies terá uma participação acionária de 6,25% na primeira fase do projecto sustentado por um custo em torno dos $29 biliões, onde estão incluídos a construção de 4 unidades de liquefação de LNG e, depois de concluído, estima-se um aumento de 33 MT até 2026, dos 77 MT/ano produzidos actualmente.  A major francesa terá uma participação de 25% de uma joint venture com o Qatar, que por sua vez terá 25% da participação total do projecto North Field East. Outros parceiros serão anunciados nos próximos dias, visto que a ExxonMobil Corp, a ConocoPhillips e a Shell Plc já fizeram uma oferta. 

Consoante o plano estratégico, a Qatar Energy empresa que responde pelos interesses do país no projecto, pretende vender até 30% da participação de todos os activos conforme o plano de expansão do gás, visto que já recebeu ofertas equivalentes ao dobro do patrimônio oferecido, sendo que nenhuma empresa terá uma participação maior que a TotalEnergies. 

A Qatar Energy já iniciou a perfuração de poços de desenvolvimento para o projecto North Field East, na qual foram escolhidas a empresa japonesa Chiyoda Corp. e a TechnipFMC Plc, com sede em Londres, com o intuito de construir as principais infraestruturas do projecto. As maiores reservas de gás do país estão situadas no Campo Norte, um gigante offshore em águas rasas que se estende até as águas iranianas, caracterizadas como fácil de se produzir a um custo mais baixo em relação a qualquer outro país. O North Field East é o primeiro projecto de gás desde que o país aplicou uma restrição face aos desenvolvimentos adicionais de gás, que durou quase 12 anos, e enquanto a produção de LNG do Qatar permaneceu estável, os fluxos de gás dos EUA e da Austrália registaram um aumento à medida que novas plantas entram em operação.  

Os três países competem para ser o maior exportador de LNG do mundo, embora os EUA consoante as oportunidades de mercado actualmente na Europa provavelmente irão construir uma liderança significativa ainda este ano, quanto ao Qatar que  provavelmente só aumentará a proporção de suas vendas de gás para a Europa entre 40%-50% previstos inicialmente  assim que o projecto estiver operacional, compensando a TotalEnergies pelas receitas perdidas com a sua retirada da Rússia e do grande projecto Artic LNG 2.

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes