Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

Angola e Austrália Contribuem 9% para o Crescimento da Total

A Total está a caminho de aumentar sua produção no upstream em mais de 9% este ano, uma vez que reportou um aumento de 10% na produção de líquidos para o 1º trimestre, apesar das restrições nos Emirados Árabes Unidos e na Venezuela.

A companhia francesa de petróleo e gás reportou um forte conjunto de resultados do 1º trimestre, com custos operacionais no upstream de $5,5/barril de óleo equivalente e um retorno sobre o capital médio de 10,7% para os 12 meses até o final de Março, embora o rácio do débito subiu para 19,8%.

O aumento da produção no upstream foi impulsionada pelo início da produção no Ichthys LNG e condensados na Austrália e Kaombo offshore Angola, ambos em meados de 2018, garantindo um maior crescimento e forte visibilidade a Total. Os projectos em curso nos últimos meses, incluindo Egina, no mar da Nigéria, e a segunda unidade de produção em Kaombo também deram uma maior dimensão a companhia.

A Total aumentou sua produção total de hidrocarbonetos em 9% ano a ano para 2,95 mbpd, compreendendo 1,63 mbpd de líquidos e 7,32 Mcf/d de gás.

O start-up da Ichthys resultou em um aumento de 51% na produção integrada de gás e  energias renováveis da empresa, para 518.000 bpd, incluindo 66.000 bpd de líquidos de gás.No entanto, a Total perdeu 2% da produção de hidrocarbonetos em comparação com o ano anterior devido a quotas de produção relacionadas à OPEP, principalmente nos Emirados Árabes Unidos e a deterioração das condições de segurança, principalmente na Venezuela.

A Total reportou uma queda de 5% no lucro operacional do seu negócio no Upstream ajustado para $1,72 bilhão, relacionado principalmente a maiores custos de exploração e preços mais baixos, enquanto no segmento downstream reportou um aumento de 5% no lucro operacional ajustado para $756 milhões, como resultado de margens mais fortes e um aumento de 2% na taxa de transferência. A companhia assume que as margens de refino permaneceram voláteis e a manutenção sazonal afectará o rendimento na França e no Reino Unido no atual trimestre.

A Total informou que a empresa conseguiu atingir um equilíbrio, sendo que o break-even  situou-se em menos de $25/barril em uma base orgânica antes do pagamento de dividendos no 1º trimestre e permanecerá abaixo de um preço de breakeven de $ 30/barril este ano. (Platts).

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes