Sábado, Novembro 26, 2022

Must read

Mais Artigos

Ataque Drone na Arábia Saudita e o Seu Impacto nos Preços do Petróleo

O ataque à planta de processamento Abqaiq na Arábia Saudita resultou na interrupção da produção de cerca de 5,7 milhões de barris de petróleo e 2 biliões de metros cúbicos de gás associado, equivalente a 50% da produção da Arábia Saudita e 5% da produção total global, tornando-se assim, na maior interrupção da história, no que tange a produção de petróleo no mundo, ultrapassando assim as perdas registadas no Iraque e Kuwait em 1990 e as perdas de produção no Irão em 1979 durante a revolução islâmica.

Como consequência, os preços sofreram um aumento de 20%, sendo que o Brent, benchmark para as ramas angolanas chegou a ser comercializado acima dos $70, registrando a maior subida dos últimos 28 anos.

No entanto, os preços não atingiram os níveis especulados como se esperava, devido a rápida resposta por parte dos EUA, Rússia e da própria Arábia Saudita, no que diz respeito ao uso das reservas estratégicas de petróleo. Os EUA possuem uma reserva estratégica actualmente avaliada em 644,8 milhões de barris e a Arábia Saudita possui cerca de 187,9 milhões de barris, que deverão ser usados para fazer face às necessidades do mercado e evitar um colapso na oferta de crude no mercado, que resultaria no escalonamento dos preços. Por outro lado, A Arábia Saudita já garantiu que irá restaurar a sua produção nas próximas semanas, sendo que almeja atingir uma produção diária de 12 milhões de barris em Novembro do ano corrente. Hoje, 70% da produção saudita já se encontra operacional, factor que forçou ainda mais a descida dos preços para $62,05.

Espera-se que o Brent atinja em média $64/barril este ano. A PETROANGOLA fez uma análise profunda sobre o impacto que a redução da produção saudita poderá causar aos preços do petróleo. Caso a Arábia Saudita leve até 2 semanas para restaurar a produção, os preços poderão subir entre 3-$5/barril, caso leve até 6 semanas para restaurar a produção, o preço do crude poderá registar uma subida de 5-$14/barril, e caso o prazo se estenda para mais de 6 semanas, o Brent poderá ser valorizado a $75/barril. Caso não haja mais ataques a instalações petrolíferas como este que ocorreu na Arábia Saudita, a guerra comercial entre os EUA e a China continuará a ser o principal factor a influenciar os preços do petróleo.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes