Segunda-feira, Novembro 28, 2022

Must read

Mais Artigos

China Atinge Recorde de Importação de Petróleo em Maio

As importações de petróleo da China atingiram o nível mais alto de todos os tempos no mês de Maio, mesmo limitada pelos bloqueios para conter a pandemia de coronavírus, apresentou uma recuperação impressionante na demanda de petróleo. 

As importações subiram para cerca de 47,97 TM o equivalente a 11, 34 MBPD, o que representa um aumento de 15% em relação ao mês de Abril e 160.000 bpd acima do volume recorde importado em Novembro. Os dados destacam a grande recuperação do maior importador de petróleo do mundo  e também sugere que a China está a aproveitar o colapso dos preços este ano para encher as suas reservas estratégicas. 

O aumento foi verificado através do rastreamento de navios petroleiros, que mostram a chegada de carregamentos de petróleo durante o período de baixos preços $20/bbl. Foram cerca de 24 navios-tanques que atracaram na costa leste da China no início do deste mês de Junho. 

A China poderá importar mais de 14 MMBPD em Junho, com cerca de 190 superpetroleiros a caminho do país asiático. Este forte aumento nas importações da China irá apoiar positivamente o balanceamento do mercado e os preços de petróleo. 

A demanda por combustível está a recuperar para níveis observados antes da propagação do coronavírus, com a  gasolina e o diesel a liderar a recuperação, uma vez que os cidadãos preferem a segurança dos seus automóveis do que os transportes públicos. O tráfego na hora do ponta em muitas cidades chinesas aumentou nas últimas 2 semanas, em muitos casos a níveis observados em 2019. O jet fuel continua a ser o retardatário já que as viagens internacionais permanecem interditadas e abaixo dos níveis anteriores. 

O aumento no consumo por combustíveis elevou a capacidade de processamento das refinarias chinesas, encontrando-se agora a operarem a níveis recordes, conforme aprecia-se na refinaria independente na província de Shandong a operar perto de níveis recordes desde Maio.  

Ainda assim, a recuperação da China permanece instável, enquanto as suas fábricas dependentes de exportação esperam que outras economias voltem ao normal. Por outro lado, a fase de manutenção das refinarias na China está prestes a começar, existe riscos de que os compradores antecipem as compras, o que irá levar a uma desaceleração das importações no 2º semestre do corrente ano. (Worldoil).

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes