Sábado, Novembro 26, 2022

Must read

Mais Artigos

Crude Oil Atinge os $45/barril

Os contractos futuros do petróleo bruto foram comercializados em alta durante as negociações no meio desta manhã, 6 de agosto, apesar da contínua expansão da COVID-19 em todo o mundo, o que enfraquece os esforços de recuperação do mercado.  

O aumento registrado nos preços do barril de petróleo foi impulsionado pela redução inesperada dos estoques comerciais de petróleo dos EUA. Os contractos futuros do ICE Brent para entrega em Outubro subiram $0,9/bbl (0,2%) e foram fixados a $45,28/bbl, enquanto que o contracto do petróleo leve para entrega em  Setembro da NYMEX caiu $0,1/bbl (0,02%)  e foi comercializado a $42,18/bbl.

Os preços do petróleo atingiram seu nível mais alto desde o início de Março, após uma grande queda nos estoques de petróleo dos EUA e com a desvalorização do dólar americano, mas o aumento das infecções por COVID-19 deixou os participantes do mercado preocupados com as perspectivas da demanda. Os estoques comerciais de petróleo dos EUA caíram 7,37 mmbbls para 518,6 mmbbls e reduziram o superávit para a média de 5 anos para cerca de 16%.

Esta redução foi significativamente maior do que o consenso previsto pelo mercado de um declínio de 3,35 mmbbls. No entanto, marcou a segunda semana consecutiva em que os estoques dos estoques nos EUA caíram, indicando uma clara tendência de baixa após o declínio de 10,61 mmbbls na semana anterior, o que ajudou a elevar os preços do barril do petróleo.

Porém, os estoques de gasolina aumentaram pela 2ª semana consecutiva, subindo 420.000 barris, para 247,81 mmbbls. Os estoques dos destilados também aumentaram em todo o país, uma subida em volume de 1,59 mmbbls, fixando-se em 179,98 mmbbls. Esta é uma pura demonstração de que a recuperação da demanda permanece frágil. 

Enquanto isso, a tendência de queda contínua do dólar dos EUA ajudou a apoiar o apetite dos investidores no sector mais amplo das commodities e preços do petróleo, dada a forte correlação inversa entre o dólar dos EUA e os preços do petróleo. O índice do dólar ficou em 92,8, queda de 0,06% em relação aos 92,82 no fecho.

No entanto, a disseminação contínua da COVID-19 em todo o mundo continua sendo o principal obstáculo ao sentimento do mercado e à recuperação da demanda por petróleo. Os casos globais de COVID-19 chegam a 18.727.700, enquanto o total de mortes ultrapassou a marca de 700.000, mostraram os dados mais recentes da Universidade John Hopkins. Embora o número de infecções diárias em todo o mundo tenha diminuído, mas permanece alto, com 257.911 casos confirmados em 4 de Agosto.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes