Segunda-feira, Novembro 28, 2022

Must read

Mais Artigos

Demanda dos EUA Aumenta Enquanto OPEP+ Mantém a Decisão de Incremento na Oferta

Os contratos futuros de petróleo bruto subiram durante as negociações do meio da manhã desta quinta-feira, 29 de Abril, já que o sentimento no mercado permaneceu positivo em meio a sinais de forte demanda no downstream nos EUA. No entanto, o progresso da pandemia na Índia permanece como o principal handicap do mercado.

O contrato da ICE Brent para entrega em Junho subiu $0,36/bbl (0,54%) e fechou ao preço de 67,64/bbl, enquanto o contrato de óleo leve doce leve NYMEX WTI também para entrega em Junho subiu $0,29/bbl (0,45%) e foi comercializado a $64,15/bbl.

O volume total de produtos refinados fornecidos aos EUA aumentou 8,7% na semana encerrada em 23 de Abril, para 20,34 MBPD. O aumento na demanda de produtos implícitos foi em grande parte impulsionado por um aumento de 12,35% na demanda de destilados implícitos para 4,33 MBPD no mesmo período, mesmo com a queda de 2,49%, situando-se em  8,88 MBPD.

O aumento na demanda implícita de destilados fez com que os stocks de destilados caíssem 3,34 MBPD na semana passada, para 139,05 MMBBLS. Os estoques de gasolina, enquanto isso, subiram 90.000 BBLS para 235,07 MMBBLS, mesmo com os dados de mobilidade da Apple a registarem uma subida de  0,4% na semana passada. O principal aumento nos stocks de petróleo dos EUA foi de 90.000 BBLS, de acordo com os dados da EIA, o que colocou os stocks 0,3% abaixo da média de 5 anos e apagou um superávit que persistia desde a semana encerrada em 27 de Março de 2020. Mesmo que os stocks de petróleo verificasse um aumento, o mercado consideraria como um desenvolvimento positivo, já que o aumento foi muito menor do que os 4,32 MMBBBLS esperados pelo API.

Entretanto, no que tange o resultado da reunião JMMC da OPEP+ realizada a 27 de Abril, co- presidida pela Arábia Saudita e pela Rússia, apoiou a decisão anterior da coligação de reduzir gradualmente os cortes na produção de crude a partir do mês de Maio. 

De acordo com a decisão tomada durante a reunião de 1 de Abril, o cartel deverá aumentar a sua produção colectiva em 350.000 bpd em Maio, mais 350.000 bpd em Junho e 441.000 bpd em Julho. A Arábia Saudita, que está neste momento a meio de um corte adicional de 1 MBPD também irá aliviar o corte em 250.000 BPD em Maio, 350.000 BPD em Junho e 400.000 BPD em Julho.

A reunião completa da OPEP+ agendada para 28 de Abril foi cancelada, a coalizão voltará a reunir-se online no dia 1 de Junho para rever a sua decisão. 

O aval do JMMC surge depois de o Comité Técnico da OPEP+ ter aumentado a sua previsão para a demanda 2021 em cerca de 5,6 MMBBLS para 6 MMBBLS, alinhando-a com os 5,95 MMBBLS previstos no relatório do mercado petrolífero da OPEP de 13 de Abril. A perspetiva de um aumento na demanda da OPEP+ baseia-se principalmente nos programas robustos de vacinação nos EUA e na Europa, que deverão alimentar a sua respetiva recuperação económica. A OPEP+ está confiante de que o aumento da procura provocada por uma expansão económica nestas regiões superará a destruição da procura causada por uma escalada da pandemia em países como a Índia,  Japão e Turquia. 

A OPEP+ destacou sinais de uma procura robusta que se forma em todas as principais regiões do mundo. Tanto que o Comité Misto de Acompanhamento Ministerial recomendou que se procedesse aos planos para reavivar suavemente a produção de petróleo. (Platts).

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes