Terça-feira, Agosto 9, 2022

Forte Demanda Eleva os Preços do Crude

Must read

Os contractos futuros do petróleo bruto foram negociados em alta na manhã desta e sexta-feira na Europa. Os principais players de mercado responderam positivamente as últimas previsões da Agência Internacional de Energia, que aponta essencialmente uma interrupção menos grave na demanda causada pelo coronavírus.

A EIA  estima que a demanda por petróleo para 2020 caia em média 8,6 MBPD em comparação a 2019, um cenário melhor se comparado ao declínio médio de 9,3 MBPD previsto no mês passado. 

O ICE Brent para entrega em Julho foi negociado a $31,91/bbl, enquanto que os contractos da NYMEX, WTI, para entrega em Junho foram negociados a $28,18/bbl, um aumento de 2,5% e 2,2% em relação ao fecho de quinta-feira. 

O excesso de oferta global de petróleo já começa sentir alguma pressão dos cortes na produção, tanto dos países da OPEP+ quanto de outros produtores não-OPEP. Há claramente evidências da existência de cortes maciços na produção dos países não-OPEP, num ritmo superior ao previsto. A produção de petróleo dos EUA e  Canadá caíram 3 MBPD em Abril, e espera-se uma redução maior em Junho, estimada em 4 MBPD. 

O mercado começa a responder positivamente às restrições na produção promovidas pela coalizão OPEP+, sendo que outros produtores fora da OPEP+ ajudam a reequilibrar o mercado. 

Os cortes da OPEP+ estão programados para diminuir para 7,7 MBPD no 2º semestre de 2020 e depois para 5,8 MBPD de Janeiro de 2021 a Abril de 2022. A próxima reunião da OPEP+ está agendada para os dias 9 e 10 de Junho, através de um Webinar, que irá avaliar o mercado e decidir sobre os próximos passos a serem tomados no sentido de reequilibrar o mercado petrolífero global. (Platts).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes