Domingo, Julho 3, 2022

Gás Natural Oferece Uma Salvação para os Gigantes do Petróleo do Golfo

Must read

As nações árabes ricas em petróleo estão a passar por uma crise económica profunda e a enfrentar déficits nas suas contas. A Arábia Saudita precisa que o preço de referência do Brent suba para $76/bbl enquanto que os Emirados Árabes Unidos precisam de $69/bbl, Bahrain cerca de $69/bbl e Omã $87/bbl para equilibrar os seus orçamentos. 

Os países do CCG- Conselho de Cooperação do Golfo estão a enfrentar enormes déficits fiscais, sendo que o déficit do Kuwait fixa-se em aproximadamente 40% do PIB, o mais alto do mundo.  

A Arábia Saudita triplicou o seu imposto sobre as vendas, aumentou os preços do petróleo e suspendeu o subsídio de custo  de vida para os funcionários públicos, ainda assim, o seu déficit orçamental pode ultrapassar os $110 biliões este ano, cerca de 16% do seu PIB. 

Uma vez que as linhas de crédito de fluxo livre começaram a fechar para alguns países do CCG, como exemplo de Omã, que está com dificuldades em aceder aos empréstimos depois que as agências de classificação de crédito classificaram as suas dívidas como um risco maior de falência. 

A Jordânia teve de pleitear a arrecadação de um pacote de ajuda de $2,5 biliões do CCG, apenas metade do que recebeu há 8 anos atrás. Enquanto isso, ninguém parece disposto a resgatar o Egipto ou  o Líbano, em suma, os países estão a ser forçados a tomar medidas drásticas. 

No entanto, nem todos do CCG estão a enfrentar o mesmo nível de recessão, especificamente as nações ricas em gás natural, que está a sair-se muito melhor graças à melhoria dos preços dessa commodity.

O Qatar, o maior exportador LNG do mundo, precisa apenas de um preço do barril a $39/bbl para equilibrar as suas contas. Os preços do gás natural subiram da baixa de Junho  de $1,48/MMBTU para $2,60/MMBTU devido ao aumento da demanda e a queda dos estoques. A disputa por uma participação maior do mercado em um momento de enorme desequilíbrio de oferta/demanda foi a principal razão pelo qual os mercados de petróleo entraram recentemente em águas desconhecidas depois de mergulhar em territórios negativos. 

Os principais produtores de gás natural, no entanto, estão a trilhar o mesmo caminho, apesar do gás natural ter recentemente baixado para níveis mínimos de vários anos devido a uma grande oscilação no fornecimento. 

De facto, em Maio o Qatar manteve-se inflexível quanto a não restringir as suas exportações de LNG enquanto lutava por uma participação de mercado contra países como a Austrália, EUA, Rússia e a Noruega. (Oilprice).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes