Quarta-feira, Setembro 28, 2022

Nigéria, Níger e Argélia Criam Task-Force Para o Desenvolvimento de Um Gasoduto Trans-saariano

Must read

O Ministério dos Petróleos da República do Níger anunciou que o país alcançou um novo marco na ampliação do mercado regional de gás através da construção do gasoduto trans-saariano numa colaboração com a  Argélia e a Nigéria. 

No dia 20 de Junho o Ministro dos Petróleos da República do Níger, reuniu-se com o ministro de Energia e Minas da Argélia, e o ministro de Estado dos Recursos petrolíferos da Nigéria, bem como os directores-gerais das companhias petrolíferas nacionais (NOCs) dos três países africanos para discutir a implementação do gasoduto trans-saariano. Um comitê de gestão formado pelos 3 Ministros e directores das NOCs, estabelecido durante a reunião que teve uma duração de 2 dias, será responsável pela actualização do estudo de viabilidade do gasoduto e se reunirá no final de Julho na Argélia para se discutir sobre a implementação do projecto.  

A Nigéria lançou oficialmente a construção do gasoduto Ajaokuta-Kaduna-Kano (AKK) em Julho de 2020, com comissionamento previsto para 2022. O gasoduto AKK, que liga o sudoeste da Nigéria ao Norte fornecerá 36,1 Bcm/ano através dos vários projectos de gás em operação no sul do país. Numa primeira fase, fornecerá 20,7 Bcm/ano para clientes domésticos, desenvolvido pela Nigerian National Petroleum Corporation (NNPC), por via da utilização de um modelo de construção e transferência, sendo que o gasoduto já faz parte do projecto pipeline de gás trans-saariano (TSGP).  

Com o aumento da pobreza energética em todo o continente africano devido aos investimentos limitados em projectos de energia, atrasos na exploração, produção e implantação de infraestruturas, e tendo em conta em conta os efeitos negativos da pandemia Covid-19 e transição energética global, acredita-se que o projecto TSGP trará uma nova era de confiabilidade energética para África. O gasoduto terá uma extensão de 4.128 km, localizado entre Warri (Nigéria), até Hassi R’Mel (Argélia), que passa pelo Níger, não só criará uma conexão directa entre a Nigéria e os campos de gás da Argélia, como também também facilitará a exportação para o mercado europeu. Não obstante, com mais de 34 Bcm de gás, o Níger passa a ter um grande potencial para se tornar num exportador de gás para a Europa e expandir os laços energéticos com África. O projecto TSGP marcará uma nova era de melhor cooperação regional em África, aumentando a monetização e as exportações de gás enquanto aumenta as exportações do Níger para a Europa via Argélia. 

Com o gás emergindo como a energia do futuro, o projecto TSGP desempenhará um papel crítico no posicionamento do Níger, ao lado da Argélia e da Nigéria, na vanguarda da transição energética. O projecto de $13 biliões impulsionará o crescimento socioeconómico, desbloqueando investimentos maciços em todo o sector energético e ajudará a criar empregos em vários sectores, incluindo energia, petroquímica e manufatura, optimizando a produção de energia e posicionando África como um centro global de energia. 

O mercado de energia do Níger representa um potencial significativo, e o desenvolvimento do TSGP, viabilizado por meio de conquistas como o estabelecimento da task-force. Este projecto é fundamental para ajudar o país a destravar investimentos e impulsionar o desenvolvimento multissetorial nos próximos anos.

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes