Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

Oferta Global de Petróleo Poderá Cair para o Nível Mais Baixo Desde 1973

A invasão da Rússia à Ucrânia e as sanções impostas contra ela causaram ondas de choque nos mercados internacionais de energia. 

O mercado global de petróleo já estava com uma certa restrição na oferta mesmo antes da invasão da Rússia à Ucrânia, mas os recentes conflitos geopolíticos e as suas consequências sobre o fornecimento de petróleo russo e os preços da energia, têm o potencial de lançar o mercado em um grande choque de oferta comparável ao embargo de petróleo árabe de 1973.  Os stocks de petróleo nas principais economias desenvolvidas, inclusive nos Estados Unidos, têm estado a cair de forma constante há vários meses, à medida que a demanda se recupera. 

Os stocks comerciais de petróleo bruto dos EUA caíram para 411,6 MMBBLS, 13% abaixo da média de 5 anos. Os suprimentos de gasolina estão agora cerca de 1% acima da média de 5 anos, enquanto os stocks de combustível destilado estão cerca de 18% mais baixos.  À medida que a demanda se recupera, a oferta global de petróleo tem lutado para recuperar o atraso, uma vez que a OPEP+ está a adicionar apenas 400 KBPD à produção de petróleo do grupo a cada mês. Nos últimos meses, o aumento da produção foi inferior a 400 KBPD e às vezes metade desse número em virtude da incapacidade de muitos produtores da OPEP+ em aumentar a produção aos níveis que se espera. 

Depois que a Rússia invadiu a Ucrânia, os preços subiram para níveis recordes. A previsão é que os preços do petróleo podem chegar aos $150/BBL, já que o petróleo russo está a ser evitado pelos compradores europeus. 

A Rússia terá de reduzir grande parte da sua produção de petróleo por falta de compradores nos mercados europeus. A restrição da oferta e as lutas da Rússia para vender o seu petróleo devem preparar o terreno para o maior choque de oferta global de petróleo desde os anos de 1970, o embargo de petróleo árabe de 1973 – 1974 e a revolução iraniana de 1979. 

Dados mostram que os carregamentos preliminares de petróleo russo para março registaram uma queda de 1 MBPD nos portos do Mar Negro e nos Bálticos, bem como uma queda de 500 KBPD no Extremo Oriente. Além disso, há uma perda estimada de 2,5 MBPD nos carregamentos de derivados do Mar Negro, para uma perda total de 4,5 MBPD.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes