Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

Outlook 2º Trimestre 2019

Realizou-se nas manhãs de 30 a 31 de Julho de 2019, pelas 11h e 9h, respectivamente, no anfiteatro do Ministério dos Recursos Minerais e Petróleos (MIREMPET), a Apresentação das Realizações do Mercado Petrolífero do 2º Trimestre e Previsões para o 3º Trimestre 2019. O evento, esteve a cargo da estatal angolana Sonangol EP e da multinacional British Petroleum BP.

Este evento, denominado “Outlook”, realizado trimestralmente, faz uma síntese do mercado petrolífero nacional e internacional, desde os principais acontecimentos da indústria petrolífera nacional, como dados da Produção, Importação e das Exportações. Para o período em causa, a Sonangol informou que foram exportados um total de 121,8 mmbbls, avaliados ao preço médio ponderado de $69,5/bbl, que resultaram numa receita bruta de 8,5 mil milhões de USD, tendo a China e a Índia com 69% e 10% respectivamente, como principais destinos. 

Também efectuou-se uma análise integrada sobre os preços do barril do crude e do LPG, valorização das ramas angolanas, com destaque para a rama Dália, em comparação aos demais benchmarks do crude a nível internacional; dentre os principais factores que impactaram a valorização do ouro negro destacam-se as tensões no Médio Oriente, reservas dos EUA e resolução do conflito comercial entre os EUA e a China. Os preços do barril de petróleo variaram entre $74/bbl numa primeira fase a princípio de Abril $62/bbl numa quarta fase no princípio de Junho, tendo em conta a evolução do mercado petrolífero, inventários dos últimos 5 anos, margens das Refinarias e os créditos monetários.

Os cenários mundiais até 2040, particularmente as energias renováveis, também foram incluídas neste evento, questões como as principais incertezas que podem impactar a economia global de energia ,a necessidade de geração de mais energia, as implicações na regulamentação do uso de plástico, tendo em conta a rapidez com que os sistemas de energia do mundo estão a mudar (cenário de transição em evolução) e a necessidade da implementação e consequentemente valorização de fontes de energias alternativas e limpas – servindo como base para projecções das empresas petrolíferas.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes