Segunda-feira, Fevereiro 6, 2023
25.8 C
Luanda Province

Must read

Mais Artigos

Preços do Crude Recuam Após Anúncio de Proibição de Fornecimento da Rússia 

Os contratos futuros de petróleo bruto caíram em em 27 de Dezembro, após a notícia de que a Rússia proibirá o fornecimento de petróleo por 5 meses aos países que impuseram o preço limite de $60/bbl.

O petróleo da NYMEX WTI para entrega em Janeiro fechou a sessão de vendas a $79,53/bbl, uma queda de $0,3/bbl, enquanto o Brent também para entrega em Janeiro fechou a $84,33/bbl, registando uma subida de $0,41/bbl.

Em termos de produtos refinados, o RBOB da NYMEX fechou em $2,3602/gal, uma baixa de $0,234, e o ULSD fechou com uma alta de $0,876,  fixando-se em $3,3537/gal.

Os contratos futuros de petróleo subiram para uma alta de três semanas a 23 de Dezembro, antes do feriado prolongado, depois que o vice-primeiro-ministro russo, Alexander Novak, ter anunciado a possível redução da produção de petróleo russo que poderá cair até 700 KBPD, resultante das sanções sobre petróleo bruto e derivados na UE e o teto de preço de $ 60/bbl para as exportações do petróleo russo.

Os preços continuaram a subir até 27 de Dezembro, com o petróleo WTI atingindo uma alta intradiária de $81,18/bbl, e o ICE Brent atingindo $85,60/b.  Os preços caíram, no entanto, depois que a Rússia anunciou que proibiria o fornecimento de petróleo aos países que observarem o preço máximo a partir de 1 de fevereiro, de acordo com uma ordem assinada pelo presidente russo, Vladimir Putin, em 27 de Dezembro.

No entanto, não está claro se a Rússia realmente cortaria a oferta, considerando que os Urais russos já estão a ser negociados bem abaixo do limite de preço de $60/bbl, uma vez que até 23 de Dezembro foram negociados ao preço de $42.665/bbl, cerca de $38.22/bbl  abaixo do valor do Brent datado. Prevê-se que a oferta de petróleo russo chegue a um pico de 900 KBD abaixo dos níveis pré-guerra em Fevereiro-Março, o que foi uma revisão significativa de sua estimativa anterior de 1,5 MBPD.

Os preços futuros do petróleo foram apoiados no início do dia, após o abrandamento das regras de confinamento na China em relação às chegadas do exterior, alimentando as esperanças de reabertura de suas fronteiras. Acredita-se que a reabertura da China deve ajudar a compensar a demanda mais fraca nos EUA e na Europa, resultando num aumento modesto na demanda global de petróleo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes

- Publicidade -spot_img