Domingo, Outubro 2, 2022

Refinarias dos EUA Reduzem o Processamento de Petróleo pela 1º vez desde 2009

Must read

As refinarias dos EUA reduziram o processamento total de petróleo bruto, à medida que a demanda por derivados de petróleo no mercado interno e no exterior enfraqueceram. No decorrer do ano o processamento das refinarias de petróleo bruto reduziu pela 1º vez desde a crise de 2008-2009. 

Diante da baixa demanda interna e externa, com excesso de combustível na Ásia, o corte nas taxas ajudou as refinarias a evitar um excesso de combustível no mercado interno, mas as taxas mais baixas de processamento criaram um excesso de oferta de petróleo bruto. 

As acumulações de estoque têm um peso nas influências dos preços do petróleo, mas ao mesmo tempo, os acúmulos de petróleo bruto têm suportado as margens de refino. 

De acordo com o último relatório semanal de inventário da EIA , da semana de 15 de novembro, a taxa de utilização das refinarias dos EUA posicionou-se em 89,5%, em comparação com a utilização de 92,7% na mesma semana de 2018 e de 91,3% da semana de 17 de novembro de 2017.  

A média diária acumulada de insumos para as refinarias foi de 16593 bpd no decorrer desse ano, que se encontra abaixo da média diária acumulada de 16908 bpd ou um declínio de 1,9% em relação a 2018. 

Parte deste declínio na entrada petróleo nas refinarias pode ser atribuída à paralisação do complexo da refinaria de Philadelphia Energy Solutions, com uma capacidade total de refino de 335.000 bpd, que era o maior complexo na costa leste do país, antes de várias explosões e um grande incêndio que danificou o complexo em Junho deste ano. Mas as taxas de processamento em outros distritos dos PADs dos EUA também caíram este ano 1,6% na costa do golfo e 2,2% na costa oeste. (Oilprice).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes