28.8 C
Luanda Province
Wednesday, May 29, 2024
 

Chevron Vai Fornecer Mais Gás ao Angola LNG  

As empresas Sonamet e Sarens transportaram uma plataforma Jacket de 2.200 toneladas da Bélgica para Angola, através de uma grande embarcação, conhecida como barcaça. A Jacket destina-se ao projecto Sanha Lean Gas Connection (SLGC) da petrolífera Chevron.  

A tripulação utilizou 4 macacos de 200 toneladas para a movimentação, com 20 bombas de lastro para manter a barcaça no nível certo durante a transferência da unidade. A companhia belga, Sarens foi responsável pelo planeamento, coordenação e execução da derrapagem e posterior carregamento da plataforma. 

O projecto Sanha Lean Gas Connection (SLGC) é um sistema de gasoduto submarino offshore localizado na costa de angolana, a uma profundidade de água de cerca de 70.104 m, desenhado para transportar o gás associado produzido nos blocos 0 e 14 até a fábrica Angola LNG (ALNG).  

Desenvolvido pela subsidiária angolana da Chevron, Cabinda Gulf Oil Company (CABGOC), o projecto visa fornecer até 480 MMSCFD de gás do campo de Sanha, offshore de Cabinda, para as instalações do ALNG, de forma a mitigar o déficit de fornecimento de gás previsto entre 2022 e 2025. A Chevron detém uma participação de 36,4% na central ALNG.  

A decisão final de investimento (FID) para o projecto SLGC foi tomada em Janeiro de 2021. A Chevron concedeu o projecto de $300 milhões ao player britânico Subsea 7, com fabricação no estaleiro da Sonamet em Lobito. A Sonamet é uma joint venture da Subsea 7, Sonangol e Wapo. 

A plataforma conta com 37 metros de altura, demorou 4 semanas para transportar o equipamento da Bélgica para Angola e mais 3 semanas para se efectuar a montagem. A plataforma será fixada numa profundidade de 70 metros no Bloco 0, nas águas de Cabinda.

A Sonamet trabalha com a CABGOC desde 1998, destacando-se os trabalhos nos projectos Vuko A e Kungolo B.

Subscreva

- Obtenha acesso total aos nossos conteúdos premiums

— Publicidade —

Recentes

2 COMMENTS

  1. Boa tarde,
    Antes de mais quero dar os parabéns ao site por ser uma fonte de notícias sobre a indústria petrolífera em Angola. Em relação à notícia, acredito que há algumas coisas que não estão certas. A SONAMET construiu efectivamente a referida plataforma aqui no Lobito. A Subsea 7 é a empreiteira EPC, o que significa que ganhou o contrato para construir a plataforma. No entanto, o desenho e a construção foram feitos pela EDG e pela Sonamet. A EDG Projectos Angola Lda fez os desenhos da ponte que liga o Sanha a nova plataforma, flare gun, e o compressor de gas, enquanto a EDG Houston completou o resto do projeto com a colaboração dos seus homólogos em Angola. A Sonamet fabricou toda a plataforma. É importante mencionar que este projeto começou em meio a restrições graves, mas não teve atrasos no design ou materiais, pois a EDG iniciou a aquisição em nome da CABGOC muito antes da concessão da fabricação. Isso economizou cerca de 18 meses e uma quantia considerável de dinheiro para a CABGOC. Devemos valorizar o fato de que essas duas empresas locais contribuíram para esse grande projeto de capital. O SLGC é uma plataforma que se ligará às instalações do complexo SANHA para fornecer gás associado à ALNG, e assim aproveitar o gas associado. a Sarens deve ter transportado a plataforma do Lobito para prosicionamento no SANHA numa das suas barcaças.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here