Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

Europa Com Cortes e Encerramento de Refinarias

As refinarias Europeias estão a reduzir as taxas de processamento e outras mesmo enfrentam paralisação face a baixa demanda por produtos refinados. As refinarias francesas da ExxonMobil Gravenchon e Fos, e algumas refinarias do interior da alemanha reduziram a quantidade de refinados produzidos. A compra de petróleo bruto também foi reduzida nas refinarias espanholas. 

A BP declarou que a refinaria em Castellón está a funcionar normalmente, mas com a produção de combustível ajustada à fraca demanda. 

A Galp afirmou que por agora a utilização de ambas as refinarias, Sines e Porto, não foi afectada de forma significativa, embora a baixa demanda prolongada e o ambiente de baixos preços das commodities  possam levar a alguns ajustes na produção. 

Algumas refinarias em fase de manutenção e actualização, optaram por não reiniciar as actividades  incluindo as refinarias francesas Grand Puits e Feyzin. A refinaria da Total de Gonfreville, perto de le Havre, tem produzido em baixa capacidade após um incêndio na CDU, o que causou a interrupção de outras unidades de processamento.  

Na Itália, a refinaria da API na cidade costeira de Falconara ficou totalmente offline, depois de começar a encerrar as operações a 30 de Fevereiro, numa tentativa de compensar o declínio na demanda por produtos refinados resultantes da propagação do covid-19 e só retornou às operações no início de Março após uma recuperação de 40 dias. 

As refinarias da  gigante italiana Eni estão a operar a 60%  da capacidade total e só as plantas de livorno, Taranto e Sannazzaro encontram-se em funcionamento. 

A refinaria de Sannazzaro, no norte de Itália, encontra-se a operar 50% da capacidade total, a planta de Milazzo na Sicília, opera a 80%. 

Os postos de combustíveis nas rodovias italianas sofreram uma queda de 85% na demanda desde o início da propagação do covid-19 em Fevereiro. A OMV da Áustria converteu a sua produção a favor de petroquímicos devido à baixa demanda por combustível de aviação. A empresa opera um cracker a vapor em Schwechat e um em Burghausen na Alemanha. 

Na Holanda, a Gunvor também decidiu adiar o início das manutenções planeadas nas suas plantas em Roterdão. O atraso também deveu-se a interrupção de uma das duas CDUs Novembro, por razões económicas e que deve reiniciar a actividade após a recuperação da demanda mundial.  

A Mongstad da Noruega irá adiar as obras inicialmente planeadas nas suas unidades de processamento de petróleo entre 13 de Maio a 2 de Junho. 

A Galp concluiu uma importante actividade de manutenção regular em Sines, que inclui uma unidade de Hidro-craqueadora com capacidade de 43.000 bpd.

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes