Quarta-feira, Setembro 28, 2022

África do Sul Lança Novas Usinas de Energia

Must read

A África do Sul lançou um novo programa de energia para construir novas usinas, que consiste principalmente de energia renovável, para complementar a matriz energética do país. Com uma capacidade combinada de 11.813 MW, as usinas serão compostas principalmente de energia eólica e solar, que serão construídas a partir de 2022. 

A aprovação do Regulador Nacional de Energia da África do Sul (NERSA), decisão do Ministério da Energia, em envolver produtores privados na instalação de usinas de energia adicionais, ajudará a ESKOM a reforçar a energia elétrica nacional. A aprovação da NERSA para a aquisição de uma nova capacidade de geração de 11813 MW abrirá várias janelas de licitação (BW), incluindo BW 5 de energia renovável. 

De acordo com o Ministro de Recursos Minerais e Energia da África do Sul, Gwede Mantashe, a aprovação permitirá ao departamento realizar a aquisição de capacidade adicional de eletricidade de acordo com o Plano de Recursos Integrados (IRP) 2019. A implementação do programa faz parte do plano integrado de recursos elétricos da África do Sul, que é o programa nacional de energia para os próximos dez anos. 

Da capacidade a ser construída, 6.800 MW de potência serão gerados a partir de fontes renováveis de energia solar e eólica, 3.000 MW a serem gerados a partir das usinas a gás, 1.500 MW a carvão e 513 MW serão gerados a partir de capacidades de armazenamento. O Ministro confirmou que várias partes interessadas foram até agora engajadas para implementar a estrutura essencial para a viabilidade bancária do programa. 

A Eskom sempre participou das capacidades implementadas nos programas governamentais em termos de aquisição. No entanto, a última fase de aquisição de usinas de energia renovável por produtores privados foi suspensa em 2016 quando a empresa unilateralmente se recusou a assinar os contratos de compra de energia, alegando um excedente de produção. Um bloqueio que durou até 2018, quando foram finalmente assinados os contratos dos 27 projectos. No entanto, este incidente abalou a confiança dos investidores no mercado de energia da África do Sul, principalmente para o subsetor de energias renováveis. A empresa voltou aos cortes de energia em série no ano passado, devido às falhas crônicas de suas antigas e precárias usinas movidas a carvão. Recentemente, foi lançado um programa de limitação de riscos que permitirá a instalação emergencial de 2.000 MW de capacidade no próximo ano. (Pumpsafrica).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes