Domingo, Agosto 14, 2022

Combustíveis Fósseis Compõem 84% do Mercado Global de Energia

Must read

A Revisão sobre os dados de energia até 2019 fornece uma imagem abrangente em relação à oferta/demanda das principais fontes de energia a nível global. O relatório anual da BP é uma das fontes mais importantes de dados globais de energia. É uma fonte primária de dados para várias empresas, agências governamentais e organizações não-governamentais.

O consumo de energia primária cresceu 1,3% no ano passado, menos da metade da taxa de 2018 (2,8%). No entanto, isso ainda representa o décimo ano consecutivo em que o mundo estabelece um novo recorde histórico no consumo de energia.

A maior parte do aumento do consumo de energia, 41%, foi resultado do incremento na utilização de energias renováveis. O gás natural contribuiu com o segundo maior acréscimo, com 36% do aumento total. No entanto, o petróleo continua sendo a principal fonte de energia, permanecendo no topo com 33% de todo o consumo de energia. O restante do consumo global de energia vem do carvão (27%), gás natural (24%), energia hidroelétrica (6%), fontes renováveis ​​(5%) e energia nuclear (4%). 

Cumulativamente, os combustíveis fósseis, ainda representam 84% do consumo de energia primária em todo mundo.  A China foi responsável por 3/4 do crescimento do consumo global de energia, seguido da Índia e Indonésia. Os EUA e a Alemanha registraram os maiores declínios.

As emissões de CO2 atingiram a 4ª maior subida consecutiva de todos os tempos. Não obstante, os crescimentos das emissões do ano passado foram apenas de 0,5%, menos da metade da média dos últimos 10 anos. Desde a assinatura do Protocolo de Kyoto em 1997, as emissões globais de CO2 aumentaram 50%. O consumo de petróleo também cresceu para um novo recorde, novamente liderado pelo crescimento da demanda da China. Mas a produção global de petróleo caiu pela primeira vez em uma década, pois o crescimento nos EUA foi mais do que compensado pelos cortes de produção da OPEP+. Dado o impacto da Covid-19 nos mercados energéticos, 2018 pode permanecer como a marca mais alta para a produção de petróleo por alguns anos.

O consumo de gás natural aumentou 2% em 2019, enquanto que a participação do gás natural no consumo de energia primária subiu para um recorde de 24,2%. A produção de gás natural atingiu um novo recorde, com a produção dos EUA respondendo por quase 2/3 desse aumento.

A produção global de carvão aumentou 1,5%, liderada por aumentos na China e na Indonésia. Mas o consumo global de carvão caiu 0,6% e a participação do carvão como fonte de energia primária caiu para o nível mais baixo dos últimos 16 anos. A demanda por carvão nos países da OCDE caiu para o nível mais baixo da história.

As energias renováveis ​​continuaram com a impressionante sequência de crescimento, com o maior aumento de consumo registado. A China voltou a liderar todos os países no consumo de energias renováveis, seguido dos EUA e Japão. A participação das energias renováveis ​​na geração de energia aumentou 10,4%, superando a energia nuclear pela primeira vez. (Oilprice).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes