Quarta-feira, Dezembro 7, 2022

Must read

Mais Artigos

Maior Petroleiro do Mundo Inicia uma Jornada de 12.400 milhas para Atender aos Regulamentos da IMO

O maior navio petroleiro do mundo iniciou uma viagem de 12.400 milhas para uma zona de armazenamento de combustível na Ásia, o mais recente movimento de uma embarcação que intrigou o mercado marítimo e os comerciantes de combustível durante meses.

Com mais de 365,76 m de comprimento, 16 anos de idade, capaz de aguentar aproximadamente um dia do consumo combinado de petróleo da França e da Grã-Bretanha, o tanker Oceania chegará a Sungai Linggi na Malásia no final de Setembro. Sua profundidade na água e movimentos anteriores indicam que o petroleiro ultra grande, propriedade da Euronav NV, com base em Antuérpia-Bélgica, encontra-se carregado.

O Oceania encontra-se actualmente na África Ocidental e acumula cargas do Mar Mediterrâneo desde Março último. O plano inicial da Euronav era de usar um super-petroleiro para armazenar combustível e ajudar a sua frota a cumprir com as regras estipuladas pela IMO 2020, o que forçaria os navios mercantes a reduzir as emissões de enxofre. 

Estratégia IMO 2020

É difícil avaliar a exposição da Euronav às flutuações de preço, já que a empresa pode ter bloqueado os preços futuros de combustível. A partir de Janeiro, a grande maioria dos navios terá de consumir combustível com baixo teor de enxofre, de acordo com as regras estabelecidas pela Organização Marítima Internacional em Londres.

Os combustíveis compatíveis com a IMO irão provavelmente custar mais caro do que os consumidos hoje, levando alguns proprietários a investirem biliões de dólares em equipamentos, permitindo que eles continuem a queimar o produto actual. A maioria incluindo a Euronav, optou por mudar para combustíveis com baixo teor de enxofre.As novas regras obrigam com que as embarcações reduzam o teor de enxofre a 0,5%.

Algumas das maiores empresas de trading do mundo começaram a reunir as frota de petroleiros para a Ásia para receber, armazenar e revender milhões de barris de produtos como óleo combustível com baixo teor de enxofre, diesel e óleo de ciclo leve, tornando-se assim num min-i Hub de abastecimento e distribuição no mar.

Os negócios mais convencionais de armazenamento marítimo ocorrem normalmente quando os mercados de petróleo estão fracos, reduzindo os preços spots abaixo dos futuros. Quando essa diferença de preço cresce tanto que excede o custo de contratar um navio-tanque, os comerciantes podem reter carregamentos no mar e vendê-los mais tarde com um lucro fixo. (Oilandgaspeople).

- Advertisement -spot_img

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes