Terça-feira, Agosto 9, 2022

Eni Confirma 650 MBPD Com o Primeiro Poço de Avaliação do Prospecto Agogo

Must read

A companhia italiana Eni perfurou com sucesso o primeiro poço de avaliação Agogo-2, da descoberta do prospecto Agogo no Bloco 15/06 Offshore Angola.

Os dados adquiridos foram analisados e confirmam a estimativa de 650 mbpd existentes no campo  Agogo e mostram um potencial adicional na zona norte que será verificado com um outro poço de avaliação.

O poço Agogo-2 foi perfurado pelo navio sonda Poseidon, 3 km a noroeste da descoberta do poço Agogo-1, aproximadamente 180 km da costa e a 23 km da unidade flutuante de produção e armazenamento Ngoma West HUB (FPSO).

O poço foi perfurado em uma profundidade da água do mar de 1.700 m e atingiu uma profundidade total de 3.949 m. A Eni afirmou que o Agogo-2 encontra-se com cerca de 58 m líquidos de óleo leve (APIº 31), em arenitos da era do mioceno e oligoceno, com excelentes características petroquímicas. O poço foi projectado, perfurado e altamente desviado para alcançar as sequências dos diápiros de sal e provar a existência de reservas e quantidades de petróleo. Dados adquiridos no Agogo-2 indicam uma capacidade de produção superior a 15.000 bpd.

A Joint Venture do bloco 15/06 é composta pela ENI a operadora activa com uma participação de 38,8421%, Sonangol P&P com 36,8421% e a SSI Fifteen Limited, que detém os restantes 26,3158%. A ENI prevê começar a produção do Agogo-1 antes do final de 2019 com um subsea tie back no Ngoma FPSO. A ENI irá continuar com a campanha de avaliação para estimar todo o potencial da descoberta e dimensionar seu desenvolvimento.

O navio-sonda Poseindon foi anteriormente propriedade da Ocean Rig até ter sido adquirido pela Transocean em Dezembro de 2018. A sonda começou a trabalhar para a Eni em Angola em Novembro do ano passado após uma campanha de perfuração na Namíbia onde perfurou pela Chariot and Tullow. A Eni contratou o Poseidon para um programa de 4 poços.

Angola desempenha um papel fundamental na estratégia para o crescimento orgânico da Eni, que está presente no país desde 1980.A produção da Eni actualmente em Angola ronda os 150.000 bpd. No bloco 15/06, a Eni opera 2 projectos de desenvolvimento, West Hub e East Hub, que actualmente produzem 155.000 bdp. (Offshoreenergytoday).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes