Sexta-feira, Dezembro 9, 2022

Must read

- Publicidade -spot_img

Mais Artigos

Nigéria Regista Perdas Recorde na Produção de Petróleo

A Nigéria, o maior produtor de petróleo de África, registou um novo recorde em perdas na produção de petróleo bruto, totalizando um volume agregado de 9,4 MMBBLS, resultantes das interrupções e paragens não programadas nos activos de petróleo, por conta dos constantes actos de vandalismo, desafios de manutenção, bem como as questões de força maior prolongada.  

Os dados mais recentes da Nigerian National Petroleum Company Limited (NNPCL) estimam que no mês de Junho foram registadas perdas nas receitas petrolíferas avaliadas em $1,036 bilião, sob um preço médio do barril de petróleo de $110/BBL, sendo que no mesmo período, a empresa desembolsou $0,020 bilião em segurança e manutenção de pipelines que corresponde o valor orçado para os 12 meses do ano corrente. 

De acordo com a Associação de Funcionários Sénior de Petróleo e Gás Natural da Nigéria, os operadores receberam apenas 5% dos volumes de petróleo processados através do oleoduto TNP, reflectindo um problema maior para a Nigéria, que já enfrenta o problema do subinvestimento e a dificuldade de cumprir com a sua quota de produção da OPEP+, não conseguindo se beneficiar do aumento dos preços do petróleo nos mercados internacionais. 

O terminal Bonny foi o mais atingido, após declarar força maior, a instalação perdeu cerca de 3,545 MMBBLS durante o mês de Junho. Outros terminais como, QUA IBOE, Odudu, Ukpokiti e Aje também foram encerrados para obras de manutenção, devido aos incidentes e sabotagens perfazendo um total de perda de 3,214 MMBBLS. 

O sector upstream da Nigéria tem enfrentado grandes problemas nos últimos anos, devido à deterioração das instalações, ocasionada pelo declínio do volume nos investimentos, bem como as sabotagens em sua rede de oleodutos. Os dados da OPEP mostram que a quota de produção da Nigéria caiu para 1,083 MBPD em Julho, sensivelmente 717 KBPD abaixo da quota estabelecida de 1,8 MBPD. 

Outros dados compilados apontam que, os enormes custos na reparação de oleodutos, juntamente com outros factores que impedem o fluxo normal da produção, têm contribuído para o declínio da economia nigeriana, com perdas estimadas no valor de $29 biliões nos últimos 6 anos, sendo que o sector dos petróleos representa cerca de 10% do PIB e as receitas das exportações de petróleo representam aproximadamente 86% das receitas totais das exportações deste membro da OPEP.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes