Terça-feira, Agosto 9, 2022

Petrobras Com Olhos na Exploração Após Sucesso Em Guiana e Suriname

Must read

A estatal brasileira Petrobras pretende perfurar 2 poços na sensível Bacia da Foz do Amazonas visando repetir o sucesso que obteve com as descobertas offshore em Guiana e Suriname. A empresa aguarda agora pelas licenças ambientais, a fim de explorar a última região fronteiriça do Brasil, na qual espera encontrar vastas reservas em semelhança às existentes no pré-sal.

Os poços situados à margem equatorial fazem parte de uma campanha de perfuração de 20 poços que visam alcançar novos reservatórios, com o objectivo de impulsionar ainda mais a curva de crescimento de produção daquela empresa. A Petrobras perfurou no 1º semestre de 2021 um total de 19 poços offshore, que inclui poços de exploração, injeção e produção.

No 1º semestre de 2021 foram registados no Brasil um total de 22 poços perfurados  offshore, superando as estimativas que indicavam a perfuração de 19 poços ao longo de  todo  ano. Em 2020, o país registou apenas a perfuração de 5 poços offshore.

As novas operações da Petrobras marcam um retorno da empresa após um longo período sem novas explorações, que teve início em meados da década de 2010 por via do escândalo de corrupção e aumento da volatilidade do preço do petróleo no mercado. A Petrobras, ao longo deste tempo, se concentrou no desenvolvimento de várias das suas lucrativas descobertas no pré-sal, como Atapu, Búzios, Mero, Sapinhoa e Tupi.

Tupi é o campo com maior produção no Brasil, tendo registado 913 KBPD e 42,6 milhões de m^3/d de gás em Junho último. A produção total do pré-sal para o mesmo mês em causa, em 129 poços perfurados, foi de 2,142 MBPD e 90,9 milhões de m^3/d de gás, representando 72,2% da produção do país.

A ExxonMobil fez cerca de 20 descobertas isoladas no bloco stabroek, onde se estima conter 9 biliões de barris de petróleo e gás recuperáveis. O campo de Liza, que iniciou a produção em Dezembro de 2019, produz actualmente cerca de 120 KBPD, com projectos adicionais previstos para começar em 2022. A TotalEnergies e Apache também tiveram sucesso na exploração offshore no Suriname em 2020.

A Petrobras garante ter blocos a 30 km da fronteira com a Guiana com a mesma tendência das descobertas naquele país, além do Suriname. A empresa possui 100% de participação em 6 blocos na Bacia da Foz do Amazonas. Os blocos foram adquiridos durante a 11ª rodada de licitações do Brasil realizada em 2013 em parceria com a BP e a TotalEnergies, porém, estas 2 últimas já não fazem parte do grupo por não conseguirem a licença para perfuração.

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

2 COMENTÁRIOS

  1. I absolutely love your site.. Excellent colors & theme.
    Did you develop this amazing site yourself?
    Please reply back as I’m attempting to create my very own site and would love to learn wherre
    you got this fropm or exactly what the theme is
    called. Cheers!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes