Sexta-feira, Dezembro 9, 2022

Must read

- Publicidade -spot_img

Mais Artigos

Produção da OPEP Atinge Nível mais Baixo em 5 anos

A produção da OPEP atingiu a sua média mais baixa em julho, devido a uma enorme redução da produção do seu maior produtor, a Arábia Saudita, juntamente com as quedas de produção do Irão, Nigéria, Líbia e a Venezuela.

O Cartel viu a produção a cair para 29.88 mbpd no mês de Julho, uma queda de 210.000 bpd em relação a média alcançada em Junho, apesar dos ganhos de produção de 6 dos seus membros. O cumprimento das quotas recuperou em Julho, principalmente pela redução de produção da Arábia Saudita para compensar a falta de compliance do Iraque, o 2º maior produtor de petróleo da OPEP e da Nigéria.

A taxa de conformidade para os 11 membros cobertos pelas quotas subiu para 117% em Julho, acima dos 105% alcançados em Junho. No entanto, os esforços da OPEP para reequilibrar o mercado movem-se lentamente sobre o fraco crescimento da demanda em meio das preocupações em relação a economia global.

Os preços do petróleo caíram mais de 5% desde Julho, quando a OPEP e seus aliados não-OPEP, liderados pela Rússia, estenderam o acordo de corte de 1,2 mbpd até Março 2020. Isso ocorreu mesmo com a queda de 2,55 mbpd da produção da OPEP desde dezembro, quando concordaram em implementar a segunda rodada do acordo de corte de produção.

A Arábia Saudita viu a sua produção a cair de 150.000 bpd, para 9.70 mbpd, já que as exportações para a maioria dos clientes-chave caíram, juntamente com uma redução das operações das refinarias deste Reino. O ministro dos petróleos da Arábia Saudita,Khalid Al-Falih, assegurou ao mercado que o reino manterá a sua produção e exportação abaixo de 10 mbpd e 7 mbpd, respectivamente em Agosto.

A produção do Irão continua em declínio, uma vez que as suas exportações atingiram os níveis baixos, devido as severas sanções aplicadas pelos Estados Unidos. O país atingido por sanções, viu a sua produção a cair 50.000 b/d em Julho, seu nível mais baixo desde setembro de 1988.

A queda da produção global foi compensada por pequenos ganhos em Angola, Equador, Argélia, Guiné-Equatorial, Iraque e o Emirados Árabes Unidos.

O Iraque continua a des­prezar o cumprimento de suas quotas da OPEP, aumentou a sua produção em 10.000 bpd, para 4,78 mbpd, 270.000 bpd acima do limite da OPEP. 

O comité de monitoramento de 9 países da OPEP e Não-OPEP deve-se reunir a 21 de Setembro nos bastidores do Congresso Mundial de Energia em Abu Dhabi para avaliar as condições do mercado de petróleo e a conformidade. (Platts).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes