Terça-feira, Agosto 9, 2022

Produção de Petróleo da República do Congo Poderá Atingir o Pico de 350.000 BPD

Must read

A República do Congo espera que sua produção de petróleo atinja o pico este ano próximo aos actuais 350.000 bpd e comece a cair pouco depois, a menos que novas descobertas da última rodada de licenciamento do país se materializem.  

O novo membro da OPEP, a República do Congo, concedeu 3 contractos de partilha de produção offshore para a Total, Kosmos e Perenco no ano passado, sob a primeira fase de sua mais recente iniciativa de licenciamento de novos blocos. Após um declínio de 320.000 bpd em 2010, os novos desenvolvimentos em águas profundas revigoraram a produção de petróleo do Congo, com a Moho Nord da Total adicionando 100.000 bpd depois de entrar em operação em 2017. 

Espera-se que haja mais perfuração e desenvolvimento no upstream nos campos Marine XII da Eni que contêm cerca de 6 bilhões de barris de petróleo equivalente. Actualmente, a República do Congo exporta 3 tipos principais de crude, o pesado doce Djeno, o leve doce N’Kossa e o pesado Yombo, popular entre os refinadores chineses. 

A médio prazo, a República do Congo também está esperançosa de que os blocos que estão actualmente em licitação ofereçam mais oportunidades para as empresas encontrarem novos recursos e apoiarem a produção futura. O país lançou sua última rodada de licitação em Novembro passado, oferecendo 18 blocos em áreas offshore em águas rasas e profundas. A Fase II da Rodada de Licitações termina no final de Junho, com prêmios esperados para Setembro. 

A República do Congo se tornou o mais novo membro da OPEP em Junho de 2018. Também conhecido como Congo-Brazzaville, o país depende da venda de petróleo para 80% de suas receitas e não faz parte do acordo dos cortes de produção de 1,8 milhão bpd da OPEP e não-OPEP.

Com apenas uma refinaria com capacidade de 26.000 bpd, quase toda a produção de petróleo da República do Congo é exportada. A refinaria está sendo atualizada para converter óleo combustível pesado em produtos mais leves e processar mais nafta até 2025. (Platts).

- Advertisement -spot_img

Mais Artigos

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -spot_img

Mais Recentes